Autor Tópico: Um pouco da história do ar comprido...  (Lida 6381 vezes)

Xeontec

  • Administrador PT
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 88044
  • Pontos: +24/-9
    • Ver Perfil
    • Tecnicenter fórum
Um pouco da história do ar comprido...
« em: Dezembro 23, 2008, 06:55:08 pm »
Um pouco da história do ar comprido
O ar comprimido adquiriu importância em aplicações industriais, somente na segunda metade do século XIX.
No entanto, sua utilização é anterior á Da Vinci que em seus inúmeros inventos, utilizou a energia do ar
comprimido.
Na fundição da prata, do ferro, do chumbo e do estranho, são encontradas referenciais do ar comprimido
datadas no velho testamento. A historia conta que, há mais de 2.000 ano, técnicos da época construíram
maquinas pneumáticas, utilizando para tal fim, um , Cilindro de madeira dotado de um êmbolo. Já o vento era
aproveitado pelo antigos, utilizando sua força gerada pela dilatação do ar esquecido .
Em Alexandria, centro cultural do mundo em helênico, foram construído as primeiras maquinas, no III século
A C.
Neste período, Ctesibios fundou a ESCOLA MECÂNICOS em Alexandria, tornando–se o precursor da técnica
para imprimir o ar. Na mesma época, um grego chamado Hero, escreveu um artigo de dois volumes sobre as
aplicações do ar comprimido e do vácuo.
Tais inventos por falta de recursos e de materiais adequados, não foram amplamente utilizados. Suas
técnicas eram depreciadas, a não ser que estivesse a serviço dos reis e do exércitos, para aprimoramento de
armas da guerra.
Durante o longo período, a energia pneumática sofreu uma paralisação, renascendo somente no século XVI e
XVII, com as descobertas de Galileu, Otto, Von Guericke, Robert Boyle, Bacon e outros, que passaram as leis
naturais sobre compressão e expansão do gases. Leibiniz, Huyghnes, Papin e Newcomen são considerados
os pais da Física Experimental, sendo que os dois últimos consideravam a pressão atmosférica como uma
força enorme contra o vácuo efetivo, que era o objeto das Ciências Naturais, Filosóficas e da especulação
teológica dede Aristóteles até o final da época Escolástica.
No final deste período o evangelista Torricelli, inventa o barômetro, um tubo de mercúrio para medir a pressão
atmosférica.
Com a invenção da maquina de vapor, por Watts, tem inicio a área da “maquina” e, no decorre dos séculos,
surgiram varias maneiras de utilização do ar, proporcionando, desta forma maiores conhecimentos físicos e
alguns instrumentos de meditação.
Neste longo caminho, das maquinas impulsionadas por um ar comprimido, na Alexandria, ate nos dia de hoje,
com o desenvolvimento da eletrônica, o homem sempre tentou “aprisionar esta energia”, colocando-a aos
seus serviços, controlando e transformando-a em trabalho.
O termo pneumático é derivado do grego pneumos ou pneuma , que quer dizer: respiração, sopro, e é
definido como o segmento da física que se ocupa da dinâmica e dos fenômenos físico relacionados com os
gases e com o vácuo, bem como com os estudos da conversão da energia pneumática em energia
mecânica, através de seus elementos de trabalho.
Voltaremos em outros capítulos a contar um pouco mais sobre a historia do ar comprimido.